24 February 2011

E a Vida Continua...

 A apresentadora de um programa feminino de variedades pergunta à D. Irene, uma jovem senhora:
- A senhora pode contar aos nossos telespectadores quais são as  atividades de uma típica dona de casa deste bairro?
- Ah, sim... de manhã, levo os meninos ao colégio.
 -Depois, na volta do colégio, tenho três horas de atividades  sexuais...
 -Então, meu marido e filhos chegam pro almoço, almoçam, ele volta pro  trabalho e as crianças vão fazer os deveres...
-Aí, tenho mais algumas horas de atividades sexuais até à noite, quando jantamos e vamos todos pra cama!
- Minha nossa! Desculpe, mas a senhora pode nos explicar em que consistem  essas atividades sexuais?
- Ah, lógico, explico sim!
 Atividades sexuais é fazer tudo o que é foda: varrer, passar pano no  chão, lavar a roupa, arear as panelas, lavar o cachorro, arrumar camas,  costurar, passar roupas, limpar os vidros... kkkkkkkkk 


Afinal é uma Mercedes...

O passageiro vê a linda aeromoça, toda sexy, e pergunta:
- Qual o seu nome ?
A aeromoça responde:
- Mercedes, Senhor !
O passageiro
- O sobrenome, por acaso, é Benz ?
Com aquele sorriso maravilhoso ela responde:
- Exatamente, Senhor !
E o passageiro novamente:
- Humm... Lindo nome ! Alguma relação com o carro ?
E a aeromoça com o mesmo sorriso, percebendo a cantada, responde:
- O mesmo preço, Senhor !!! 

O poder do papel higiênico!

"Terminado meu banho, lá estou eu na frente do espelho, comentando com meu  marido que acho meus seios pequenos demais em comparação à minha bunda grande.
Ao invés do esperado 'imagina, não são não', ou de uma promessa de Cirurgia para aplicação de silicone, ele me vem com uma sugestão insólita.
- Pode parecer estranho, mas eu já vi funcionar... Se quiser aumentar seus seios, pegue todos os dias um pedaço de papel higiênico e esfregue-o entre  eles durante alguns segundos.
 Aquilo parecia uma brincadeira sem graça, ou uma simpatia sem qualquer  fundamento científico ainda mais para mim... Mas, disposta a tentar  qualquer coisa, pego um pedaço de papel higiênico, fico na frente do
 espelho e começo a esfregá-lo entre meus seios para ver o resultado da  estranha dica!
 - Quanto tempo demora para funcionar? - eu pergunto.
 - Claro que não é um negócio automático, bem. Eles vão aumentar de tamanho ao longo de alguns anos. - responde meu marido.
 Parei e, meio que me sentindo idiota, perguntei:
 - 'Você realmente acha que esfregar um pedaço de papel higiênico entre meus  seios todos os dias vai fazer aumentá-los em alguns anos?'
Sem hesitar um segundo e às gargalhadas me sacaneando, ele diz:
 - 'Funcionou com a sua bunda, não funcionou???"
 NOTÍCIAS DO MARIDO:
 Está respirando ainda com a ajuda de aparelhos e, talvez, com muita Fisioterapia, até volte a andar novamente.


Vende-se mesa!!



























Observe a foto com calma e responda a seguinte pergunta:

Como sabemos se a pessoa que publicou a foto para vender a mesa foi um homem?
Não se preocupem… se não conseguirem descobrir, a resposta está mais abaixo.
Não, não é o cinzeiro.
 Nem os  cabos em cima da cadeira.
Nem o excesso de garrafas.
 Então.... o que é ?
 RESP0STA: Se tirar fotos para publicar na internet e houver um espelho na sala, ao menos vista uma cueca!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

18 February 2011

POR QUE AS CAMISINHAS VÊM EM PACOTES DE 3, 6 E 12 UNIDADES?

Um homem caminha por uma drogaria com seu filho de dez anos. 
Acontece de eles passarem pela seção de preservativos e o menino pergunta:
- O que é isso, pai?
O pai responde:
- São os chamados preservativos, filho...

Os homens usam para fazer sexo seguro.
- Ah, tá..., responde o menino, pensativo.
Sim, eu já ouvi falar disso nas aulas de educação sexual na escola.
Ele olha para a prateleira, apanha um pacote de três preservativos e pergunta:
- Por que tem três nesse pacote?
O pai responde:
- Esses são para garotos do Segundo Grau.
Uma para a sexta, uma para o sábado e uma para o domingo.
- Legal, diz o menino.
Agora ele pega um pacote com 6 e pergunta:
- E esses? Para que servem?
- Esses são para garotos da Faculdade, o pai responde..
Duas para a sexta, duas para o sábado e duas para o domingo.
- Uau! - exclama o menino. Então quem usa esses? - Pergunta o menino, apanhando um pacote com 12.
Com um suspiro, o pai responde:
- Estes são para os homens casados.
Uma para Janeiro, outra para Fevereiro, outra para Março... e assim por diante até Dezembro.

Essa é verdade...

O cara termina o segundo grau e não tem vontade de fazer uma faculdade.
O pai, meio mão de ferro, dá um apertão: 

- Ahh, não quer estudar? Bem, perfeito! Vadio dentro de casa eu não mantenho. Então vai trabalhar!...
O velho, que tem muitos amigos, fala com um deles, que fala com outro, até que ele consegue uma audiência com um político que foi seu colega lá na época de muito tempo atrás: 

- Rodriguez, meu velho amigo!... Tu te lembra do meu filho? Pois é! Terminou o segundo grau e anda meio à toa, não quer estudar...
Será que tu não consegue nada pro rapaz não ficar em casa vagabundeando?
Aos 3 dias, Rodriguez liga:

- Zé, já tenho! Assessor na Comissão de Saúde no Congresso, R$ 9.000,00 por mês, prá começar. 
- Tu tá louco!!!!! O guri recém terminou o colégio, não vai querer estudar mais, consegue algo mais abaixo...
Dois dias depois: 

- Zé! Secretário de um deputado, salário modesto, R$ 5.000,00, tá bom assim? 
- Nãooooo, Rodriguez! Algo com um salário menor, eu quero que o guri tenha vontade de estudar depois....Consegue outra coisa. 
- Olha Zé, a única coisa que eu posso conseguir é um carguinho de ajudante de arquivo, alguma coisa de informática, mas aí o salário é uma merreca, R$ 2.800,00 por mês e nada mais.... 
- Rodriguez, isso não, por favor, alguma coisa de 500, 600, prá começar. 
- Isso é impossível, Zé!!!
- Mas, por que???
- PORQUE ESSES SÃO POR CONCURSO PARA PROFESSOR, AÍ PRECISA DE CURSO SUPERIOR, MESTRADO, DOUTORADO ETC.... É DIFÍCIL...

CONVERSA ENTRE DUAS MORTAS

- Morri congelada.
- Ai que horror !!! Deve ter sido horrível ! Como é morrer congelada?
- Bom, no começo é muito ruim: primeiro são os arrepios, depois as dores nos dedos das mãos e dos pés, tudo congelando.
- Mas, depois veio um sono muito forte e eu perdi a consciência.
- E você, como morreu ?
- Eu ?
- Morri de ataque cardíaco.
- Eu estava desconfiada que meu marido estava me traindo. Então, um dia cheguei em casa mais cedo, corri até ao quarto e ele estava na cama, calmamente assistindo televisão.
- Ainda desconfiada, corri até o porão para ver se encontrava alguma mulher escondida, mas não encontrei ninguém.
- Depois, corri até o segundo andar, mas também não vi ninguém.
- Então, subi até o sótão e, ao subir as escadas, esbaforida, tive um ataque cardíaco e caí morta.
- Puxa, que pena...
- Se você tivesse procurado no freezer, nós duas estaríamos vivas!
(premiada no FIP de 2009 em Paraty)

A herança de Salim

Deitado em seu leito de morte, Salim chama o seu filho mais velho, tira um antigo relógio do bolso com dificuldade e diz:
- Filho... Está vendo este relógio aqui?

- Sim, papai... - responde o filho, com lágrimas nos olhos.

- Ele era do meu bisavô! - continuou o pai - Depois ele foi passado para o meu avô... Depois para o meu pai... Depois para mim... E agora chegou a sua vez... Quer comprar?


Chega de buscar remédios. Seus problemas acabaram. Eis a solução: Receita para emagrecer

Escolha o melhor pacote: 
1.    10 quilos em cinco dias.
2.    20 quilos em três dias (não amadoras).
3.    30 quilos em um dia! (só para profissionais). 
A mulher decidiu ligar para a empresa e experimentar a última moda para emagrecer, e pediu o primeiro pacote...
No dia seguinte tocaram a campainha pela manhã e, ao abrir, encontrou um jovem lindo, com o corpo todo sarado, num short esportivo justo que deixava ver todo seu equipamento de trabalho, com tênis esporte e um cartaz que dizia:  
“Se me alcançar, serei seu!”
A mulher começou a correr como desesperada por todo bairro até que o alcançou e fizeram o que tinham que fazer. Assim, durante cinco dias. Ao final dos cinco dias a mulher se pesou e havia perdido 10 kg.
Então ligou para a empresa e disse:

- Senhorita, desejo que me envie o pacote número 2. Quero perder 20 kg em três dias!

- Está certa senhora? Não é para amadores e nem cardíacos.
- Sim senhorita. Estou certa!
No dia seguinte, de madrugada, tocaram à sua porta e, ao abrir, encontrou um tipo escultural, tipo Brad Pitt, totalmente nu, exceto por seu tênis e um cartaz que dizia:
   “Se me alcançar, serei seu!”
A mulher correu por toda a cidade até que o alcançou e fizeram amor como loucos. Por três dias... 20 kg a menos!
Então a mulher decidiu pedir o pacote número 3 para profissionais... Queria perder 30kg!
No dia seguinte tocaram à sua porta. Ela vestida muito sexy, pronta para a ação, abriu a porta e...
Deparou-se com um homem, de tênis e com um cartaz que dizia:

  “Se te alcanço serás minha!”

15 February 2011

Calor???

*Jeito delicado de fechar seu zíper** *

A secretária percebe que a braguilha do chefe (que não usava cueca) está
aberta. Para não parecer mal educada, avisa-o de forma sutil:

- Doutor Carlos, o senhor esqueceu a porta da sua garagem aberta.

Ele fechou rapidamente o zíper, e, apreciando a criatividade da moça,
perguntou cheio de malícia:

- Dona Ana , por acaso a senhora viu a minha Ferrari vermelha?

- Não, senhor. Tudo o que eu vi foi um fusquinha antigo e desbotado, com os
dois pneus traseiros totalmente murchos...

CUIDADOS NA PRAIA - importante é não queimar o pé!

O SOTAQUE DAS MINEIRAS (F.P.B. Netto)

O sotaque das mineiras deveria ser ilegal, imoral ou engordar...
Afinal, se tudo que é bom tem um desses horríveis efeitos colaterais, como é que o falar, sensual e lindo das moças de Minas ficou de fora?
Porque, Deus, que sotaque!
Mineira devia nascer com tarja preta avisando: 'ouvi-la faz mal à saúde'.
Se uma mineira, falando mansinho,me pedir para assinar um contrato, doando tudo que tenho, sou capaz de perguntar: 'só isso?'.  
Assino, achando que ela me faz um favor...
Eu sou suspeitíssimo.
Confesso: esse sotaque me desarma.
Certa vez quase propus casamento à uma menina que me ligou por engano, só pelo sotaque.
Os mineiros têm um ódio mortal das palavras completas. 

Preferem, sabe-se lá por que, abandoná-las no meio do caminho. 
Não dizem: pode parar, dizem: 'pó parar'
Não dizem: onde eu estou?, dizem: 'onde queu tô.'
Os não-mineiros, ignorantes nas coisas de Minas, supõem, precipitada e levianamente, que os mineiros vivem - lingüisticamente falando - apenas de uais, trens e sôs.
Digo-lhes que não.
Mineiro não fala que o sujeito é competente em tal ou qual atividade. 
Fala que ele é bom de serviço.
Pouco importa que seja um juiz, um jogador de futebol ou um ator de filme pornô.
Se der no couro - metaforicamente falando, claro - ele é bom de serviço.
Faz sentido...
Mineiras não usam o famosíssimo tudo bem.
Sempre que duas mineiras se encontram, uma delas há de perguntar pra outra: 'cê tá boa?'.
Para mim, isso é pleonasmo. 
Perguntar para uma mineira se ela tá boa é desnecessário...
Há outras.
Vamos supor que você esteja tendo um caso com uma mulher casada. 
Um amigo seu, se for mineiro, vai chegar e dizer: - Mexe com isso não, sô (leia-se: sai dessa, é fria, etc).
O verbo 'mexer', para os mineiros, tem os mais amplos significados. 

Quer dizer, por exemplo, trabalhar.
Se lhe perguntarem com o que você mexe, não fique ofendido.
Só querem saber o seu ofício.
Os mineiros também não gostam do verbo conseguir.
Aqui ninguém consegue nada. 
Você não dá conta.
Sôcê (se você) acha que não vai chegar a tempo, você liga e diz: '- Aqui, não vou dar conta de chegar na hora, não, sô.'
Esse 'aqui' é outra delícia que só tem aqui.
É antecedente obrigatório, sob pena de punição pública, de qualquer frase.
É mais usada, no entanto, quando você quer falar e não estão lhe dando muita atenção: é uma forma de dizer 'olá, me escutem, por favor'. 
É a última instância antes de jogar um pão de queijo na cabeça do interlocutor.
Mineiras não dizem 'apaixonado por'.
Dizem, sabe-se lá por que, 'apaixonado com'.
Soa engraçado aos ouvidos forasteiros.
Ouve-se a toda hora: 'Ah, eu apaixonei com ele...'
Ou: 'sou doida com ele' (ele, no caso, pode ser você, um carro, um cachorro).
Eu preciso avisar à língua portuguesa que gosto muito dela, mas prefiro, com todo respeito, a mineira.
Nada pessoal
Aqui certas regras não entram. 
São barradas pelas montanhas.
Por exemplo: em Minas, se você quiser falar que precisa ir a um lugar, vai dizer: - 'Eu preciso de ir..'
Onde os mineiros arrumaram esse 'de', aí no meio, é uma boa pergunta... 

Só não me perguntem!
Mas que ele existe, existe.
Asseguro que sim, com escritura lavrada em cartório.
No supermercado, o mineiro não faz muitas compras, ele compra um tanto de coisa... 

O supermercado não estará lotado, ele terá um tanto de gente. 
Se a fila do caixa não anda, é porque está agarrando lá na frente.
Entendeu? Agarrar é agarrar, ora!
Se, saindo do supermercado, a mineirinha vir um mendigo e ficar com pena, suspirará: '- Ai, gente, que dó.'
É provável que a essa altura o leitor já esteja apaixonado pelas mineiras... 

Não vem caçar confusão pro meu lado! 
Porque, devo dizer, mineiro não arruma briga, mineiro 'caça confusão'.
Se você quiser dizer que tal sujeito é arruaceiro, é melhor falar, para se fazer entendido, que ele 'vive caçando confusão'.
Ah, e tem o 'Capaz...'
Se você propõe algo a uma mineira, ela diz: 'capaz' !!! 

Vocês já ouviram esse 'capaz'?
É lindo. Quer dizer o quê? 

Sei lá, quer dizer 'ce acha que eu faço isso'!? - com algumas toneladas de ironia...
Se você ameaçar casar com a Gisele Bundchen, ela dirá: 'ô dó dôcê'. 
Entendeu? Não? Deixa para lá.
É parecido com o 'nem...' . Já ouviu o 'nem...'?
Completo ele fica: '- Ah, nem...' 
O que significa?
Significa, amigo leitor, que a mineira que o pronunciou não fará o que você propôs de jeito nenhum.
Mas de jeito nenhum mesmo.
Você diz: 'Meu amor, cê anima de comer um tropeiro no Mineirão?'.
Resposta: 'nem...'
Ainda não entendeu? Uai, nem é nem. 

Leitor, você é meio burrinho ou é impressão?
Preciso confessar algo: minha inclinação é para perdoar, com louvor, os deslizes vocabulares das mineiras.

Aliás, deslizes nada.
Só porque aqui a língua é outra, não quer dizer que a oficial esteja com a razão. 
Se você, em conversa, falar: 'Ah, fui lá comprar umas coisas...'..
- Que's coisa? - ela retrucará.
O plural dá um pulo.
Sai das coisas e vai para o 'que'!
Ouvi de uma menina culta um 'pelas metade', no lugar de 'pela metade'.
E se você acusar injustamente uma mineira, ela, chorosa, confidenciará:
- Ele pôs a culpa 'ni mim'.
A conjugação dos verbos tem lá seus mistérios, em Minas...
Ontem, uma senhora docemente me consolou: 'preocupa não, bobo!'.
E meus ouvidos, já acostumados às ingênuas conjugações mineiras nem se espantam.
Talvez se espantassem se ouvissem um: 'não se preocupe', ou algo assim.
Fórmula mineira é sintética e diz tudo.
Até o tchau, em Minas, é personalizado.
Ninguém diz tchau, pura e simplesmente.
Aqui se diz: 'tchau pro cê', 'tchau pro cês'.
É útil deixar claro o destinatário do tchau...

Horripilante !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! e depois falam que somos soberanos....isto mostra a nossa dependencia até cultural...que colonos somos !

Lamentável!

Você já viu uma foto do novo registro civil, instituído pela Lei 12.058, de 2009? Prestou bem atenção?

Dê uma olhada no modelo abaixo.



















Veja mais de perto os dados pessoais que ficam ao lado da foto maior do documento.



















É isso mesmo que você está vendo! No registro civil único da Republica Federativa do Brasil os dados são enunciados na Língua Portuguesa e... EM INGLÊS! Leia a advertência que se encontra no novo registro civil brasileiro.


Um documento nacional, com validade exclusiva no território nacional brasileiro, com enunciados em Inglês!
Mas é impressionante! Você acha que estou exagerando?
Então, vejamos alguns artigos da CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988:
TÍTULO I
Dos Princípios Fundamentais:

Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:
I - a soberania;
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
I - independência nacional;
CAPÍTULO III
DA NACIONALIDADE
Art. 13. A língua portuguesa é o idioma oficial da República Federativa do Brasil.