21 November 2009

OS DOMINGOS PRECISAM DE FERIADOS (Rabino Nilton Bonder)


Feriados - dia de respeito e atenção a si e à vida...
Toda sexta-feira à noite começa o shabat para a tradição judaica.
Shabat é o conceito que propõe descanso ao final do ciclo semanal de produção, inspirado no descanso divino, no sétimo dia da Criação.
Muito além de uma proposta trabalhista, entendemos a pausa como fundamental para a saúde de tudo o que é vivo.
A noite é pausa, o inverno é pausa, mesmo a morte é pausa. Onde não há pausa, a vida lentamente se extingue.
Para um mundo no qual funcionar 24 horas por dia parece não ser suficiente, onde o meio ambiente e a terra imploram por uma folga, onde nós mesmos não suportamos mais a falta de tempo, descansar se torna uma necessidade do planeta.
Hoje, o tempo de 'pausa' é preenchido por diversão e alienação.
Lazer não é feito de descanso, mas de ocupações 'para não nos ocuparmos'.
A própria palavra entretenimento indica o desejo de não parar.
E a incapacidade de parar é uma forma de depressão.
O mundo está deprimido e a indústria do entretenimento cresce nessas condições. Nossas cidades se parecem cada vez mais com a Disneylândia.
Longas filas para aproveitar experiências pouco interativas.Fim de dia com gosto de vazio. Um divertido que não é nem bom nem ruim.
Dia pronto para ser esquecido, não fossem as fotos e a memória de uma expectativa frustrada que ninguém revela para não dar o gostinho ao próximo...
Entramos no milênio num mundo que é um grande shopping. A Internet e a televisão não dormem.Não há mais insônia solitária; solitário é quem dorme.
As bolsas do Ocidente e do Oriente se revezam fazendo do ganhar e perder, das informações e dos rumores,atividade incessante. A CNN inventou um tempo linear que só pode parar no fim.
Mas as paradas estão por toda a caminhada e por todo o processo.
Sem acostamento, a vida parece fluir mais rápida e eficiente, mas ao custo fóbico de uma paisagem que passa.
O futuro é tão rápido que se confunde com o presente.
As montanhas estão com olheiras, os rios precisam de um bom banho, as cidades de uma cochilada, o mar de umas férias, o domingo de um feriado...
Nossos namorados querem 'ficar', trocando o 'ser' pelo 'estar'.
Saímos da escravidão do século XIX para o leasing do século XXI - um dia seremos nossos?
Quem tem tempo não é sério, quem não tem tempo é importante. Nunca fizemos tanto e realizamos tão pouco.
Nunca tantos fizeram tanto por tão poucos...
Parar não é interromper. Muitas vezes continuar é que é uma interrupção.
O dia de não trabalhar não é o dia de se distrair: - literalmente, ficar desatento;- é um dia de atenção, - de ser atencioso consigo e com sua vida.
A pergunta que as pessoas se fazem no descanso é: 'o que vamos fazer hoje?' - já marcada pela ansiedade.
E sonhamos com uma longevidade de 120 anos, quando não sabemos o que fazer numa tarde de Domingo.
Quem ganha tempo, por definição, perde.Quem mata tempo, fere-se mortalmente. É este o grande 'radical livre' que envelhece nossa alegria –o sonho de fazer do tempo uma mercadoria.
Em tempos de novo milênio, vamos resgatar coisas que são milenares. A pausa é que traz a surpresa e não o que vem depois. A pausa é que dá sentido à caminhada.
A prática espiritual deste milênio será viver as pausas.
Não haverá maior sábio do que aquele que souber quando algo terminou e quando algo vai começar.
Afinal, por que o Criador descansou? Talvez porque, mais difícil do que iniciar um processo do nada, seja dá-lo como concluído.

10 comments:

  1. Oi Beth! Que maravilhoso isso que você escreveu... preciso dar mais pausas para passar por aqui =))
    Realmente a gente parece um ser fora da casa quando resolve parar um pouco... esse mundo não para e se a gente quiser acompanhá-lo tem que ir no mesmo ritmo. É frustrante, não é? É tão bom parar, dar um tempo para nós, pensarmos no criador e nas criaturas, estarmos com nossa família, todos inteiros nos relacionamentos, partilhando coisas simples, ouvindo-se, olhando-se... dar amor a quem nos ama =))
    Obrigada por suas palavras! Amanhã é dia do Senhor, que saibamos agradecer! =))
    Abraços! Fica com Deus!

    ReplyDelete
  2. eu me tornaria um pecador pelo esforço de abrir uma coca-cola rs

    ReplyDelete
  3. Gente!!!!
    O blog está com uma nova roupagem, adorei Beth.
    Já ouviu aquela máxima...Vc não morre mais, acredite, hoje lembrei de você com carinho e você apareceu! Que máximo isso.
    Juro que eu pensei ter magoado você em alguma coisa...bobagem minha, mas viajei nisso.
    Saudade grande

    ReplyDelete
  4. Oi Beth

    Vim conhecer o seu cantinho e adorei, estarei aqui mais vezes.
    Obrigada pela sua visita

    Beijos
    Julimar

    ReplyDelete
  5. Drika Minha querida..apesar do meu bom humor, das piadas,criticas, contos e crônicas ..tudo tem o fundo de verdade e reflete alguma coisa...a arte está em tirarmos o melhor do pior...(quando erro a mão na postagem..rsss).
    Bjka

    ReplyDelete
  6. Marcelo..vc já é um pecador..rssss

    ReplyDelete
  7. Gê...vc enlouqueceu??? rsssss imagina me magoar com o que ??? eita amiga complicada...tava com saudades.
    Vc viu deixei o blog com cara de verão e ainda posto algumas reflexões..rsss
    Trate de aparecer mocinha...
    Muito bom ter vc aqui....
    Bjka carregado de tulipas coloridas.

    ReplyDelete
  8. Julimar...seja bem vinda...faça da minha casa sua casa....
    Bjkas

    ReplyDelete
  9. Eu pensei que o teu blog fosse mais para comédia, achei interessante o teu texto, pois acabamos sendo assim, sempre queremos mais, mesmo no descanso...

    Fique com Deus, menina Beth.
    Um abraço.

    ReplyDelete
  10. Beth, posso publicar este texto no meu blog? Passe lá e me de uma resposta querida...
    Bjs e bom domingo?

    ReplyDelete