19 December 2009

Bodas de ouro: um momento de rara felicidade

O casal está muito feliz ao comemorar os cinqüenta anos de casamento. É um jantar muito romântico, à luz de velas e, a certa altura, o marido segura ternamente as mãos da mulher enquanto fala com muitra emoção:
- Querida, quero lhe dizer que todos esses anos foram de muita felicidade pra mim. Desde o instante que nos conhecemos, desde a hora que nos casamos, tive a certeza que teríamos uma vida feliz, mas nunca imaginei que fossem tantas as alegrias e os momentos de felicidade. Eu agradeço tudo o que você me proporcionou, principalmente os dez filhos maravilhosos que você nos deu. Mas tem algo que me vem preocupando: é sobre nosso décimo filho. Desde que ele nasceu venho notando que ele é completamente diferente dos outros nove. Cor dos cabelos, cor dos olhos, maneira de ser. E isso é uma coisa que preciso esclarecer agora: ele tem um pai... - procura uma palavra mais adequada - ele tem um pai diferente, não tem?
A mulher não tem coragem de olhar os olhos do velho marido. Ela abaixa a cabeça e murmura:
- Sim, é verdade.
Saber a verdade é um golpe muito forte para o velho esposo. Mas já que havia começado, ele agora quer saber tudo, quer ir até as conseqüências. Os seus olhos se enchem de lágrimas e, com uma voz trêmula, ele pergunta à mulher:
- E quem é....? Quem é o pai do menino?
A mulher mais uma vez não tem coragem de olhar os olhos daquele que lhe fez companhia por cinqüenta anos de muita felicidade. De cabeça baixa e com uma voz meio sumida, ela balbucia:
- Você.

4 comments:

  1. Que bom que deu certo anja!
    beijos no coração!

    ReplyDelete
  2. Oi amada...muito bom ter vc aqui.
    Bjka

    ReplyDelete
  3. Hua, kkk, ha, ha, quem mandou ser curioso...

    Fique com Deus, menina Beth.
    Um abraço.

    ReplyDelete
  4. hahahahhah...eu tbém achei isso...hahhahha
    Bjka

    ReplyDelete